Professores participam de capacitação ambiental

Professores participam de capacitação ambiental

Professores de 1º a 5º ano das redes municipal, estadual e particular dos municípios de Turvo, Ermo, Meleiro, Morro Grande e Timbé do Sul participaram de um treinamento sobre consciência ambiental referente ao projeto ‘Preservar é a nossa natureza’ desenvolvido pela CERSUL (Cooperativa de Distribuição de Energia).

A psicóloga do setor de Recursos Humanos da CERSUL, Camila Zanette Cirimbelli, explica que esta etapa faz parte do projeto de consciência ambiental. “Organizamos uma gincana com a finalidade de proporcionar atividades lúdicas que despertem a consciência com o meio ambiente”. Após a apresentação do projeto aos gestores educacionais dos cinco municípios de abrangência integral da cooperativa, os professores foram mobilizados. “A capacitação é uma das etapas da gincana. Os educadores tiverem a oportunidade de conhecer mais sobre o projeto, sobre a consciência ambiental e o material que fizemos. Cada um já levou as revistas em quadrinhos e sugestões para trabalhar junto aos estudantes”. Foram três dias de treinamento para atender todos os municípios. No primeiro dia (18) a capacitação contou com educadores de Turvo e Ermo, na sede da CERSUL. No segundo dia (19) estavam presentes educadores de Meleiro em Morro Grande no auditório da escola E.E.B.M. Inês Toneli Nápole (Meleiro). Foram necessários dois turnos de aplicação neste dias. O último dia de capacitação (20)  foi em Timbé do Sul no período da manhã.

Para o presidente da CERSUL, Jonnei Zanette (Nei), é essencial que a cooperativa desperte temas de reflexão na sociedade e contribua com o desenvolvimento comunitário. “Nosso super-herói voltou na terceira edição enfatizando a preocupação ambiental. O Incrível Atom e os Amigos da Natureza ambientam este trabalho com nossos estudantes”.

A engenheira ambiental, Andréia Arcaro Tonetto, enfatizou na capacitação toda a problemática sobre lixo e resíduos e o foco do projeto em fazer a destinação correta de resíduos plásticos. “Atualmente 91.6% de tudo que o ser humano produz não tem a destinação correta. A reciclagem ainda é mínima, e entre todos os impactos, podemos destacar, contaminação da água e solo, mas principalmente a vida marinha e a nossa saúde. Os estudos apontam que já foi encontrado microplástico nos pulmões e sangue humano, onde afeta diretamente nossa saúde podendo levar a morte”. Para Andréia, o primeiro passo começa com a reflexão e a mudança de hábitos. “Trabalhar com as crianças é essencial, estamos plantando uma sementinha. Atualmente usamos o 6R’s: recusar, reutilizar, reformar, repensar, reciclar e reduzir para despertar em cada um a importância das nossas ações diárias. Cada ação vai fazendo a diferença nesta mudança de conceitos em prol da preservação do meio ambiente”.

Na sequência do projeto, para junho, haverá um evento com a participação dos estudantes a ser realizado em dois locais: Centro de Eventos em Turvo e Pavilhão do Arroz em Meleiro. Neste mesmo mês haverá a pesagem dos materiais plásticos e a divulgação da escola vencedora da gincana. O primeiro lugar conquista um parque infantil com valor entre R$ 15 a R$ 20 mil. Cada escola ficará com metade dos recursos das vendas dos materiais recicláveis e a outra parte será doado para a Associação de Catadores de Turvo (Acatur) que fará a coleta, pesagem e destinação dos itens recolhidos.